Dia da Fúria: Arábia Saudita em ameaça velada ao EUA – próximo dia 11/03/11

Published on março 9, 2011 by   ·   3 Comments
OBS: tradução automática do Google, e sem revisão, pode haver erros.

Paul Joseph Watson
Infowars.com
9 de março, 2011

Enquanto o mundo se prepara para “dia de fúria” da Arábia Saudita na sexta-feira, que muitos temem que poderia ser a faísca que envia os preços do petróleo para além dos US $ 200 por barril, o chanceler saudita, príncipe Saud Al-Faisal, fez uma ameaça velada à Estados Unidos, alerta que o Brasil estava preparado para “cortar os dedos estranhos” no caso de qualquer interferência externa.

O “dia de fúria” foi organizado por jovens sauditas, usando uma página no Facebook, que já atraiu mais de 17.000 membros. Uma mensagem postada na página também chamado de “Revolução da Arábia”, exigindo uma reforma democrática e política em 20 de março.

48 horas antes do primeiro protesto, ministro das Relações Exteriores saudita, príncipe Saud al-Faisal, emitiu uma mensagem de popa para os estrangeiros que viram as manifestações como uma oportunidade para avançar os planos geopolíticos contra o país rico em petróleo.

Alegando que os protestos violados, “O Alcorão ea forma do Profeta”, Faisal prometeu que o Reino vai “cortar” qualquer dedo acusador de nações estrangeiras, que condenou a resposta do governo aos protestos xiita, que deverá ser brutal.

“Faisal, que é sobrinho do rei Abdullah bin Abdul-Aziz, disse que a Arábia Saudita” rejeita qualquer ingerência estrangeira nos seus assuntos internos “, informa a RIA Novosti.

Apesar do aviso é ostensivamente um tiro através da curva para o governo iraniano, que tem incentivado os revolucionários Saudita para assumir o Brasil, é também, sem dúvida, uma ameaça velada dirigida para os Estados Unidos, após os EUA deixou claro que esperava que o Arábia Reino de respeitar os direitos dos manifestantes à liberdade de expressão.

Na segunda-feira, porta-voz do Departamento de Philip Crowley alinhadas à administração Obama com os manifestantes, exortando os sauditas a tolerar a “reunião pacífica” dos manifestantes.

Será que estamos vendo uma repetição do que aconteceu com o Egito, Hosni Mubarak, com o planejamento Estados Unidos para seqüestrar os protestos e dupla cruz seu aliado tradicional em um golpe impressionante geopolítica que iria enviar ondas de choque em todo o mundo?

É, certamente, não vão para além dos reinos da possibilidade de que, assim como temos presenciado, na Líbia, o complexo industrial-militar dos EUA poderia seqüestrar as conseqüências de uma revolução na Arábia Saudita e usá-lo como um veículo através do qual a antecedência manobras geopolíticas em nome da assistência “humanitária” ou “manter a estabilidade”.

Mas isso pode se esticar para uma campanha militar real contra o Reino da Arábia Saudita? Não esqueçamos que, em 1973, quando o rei Faisal, impôs um embargo de petróleo aos países que apoiaram Israel durante a Guerra de Outubro, os Estados Unidos e, especificamente, top globalista e EUA Secretário de Estado Henry Kissinger, considerado atacar campos de petróleo da Arábia Saudita.

“A mensagem não foi específico sobre as medidas que iriam tomar, mas parecia que eles iriam usar a força. Um representante da CIA deu-me a mensagem sem assinatura, dizendo-me que era de Kissinger … Fui ter com o rei e transmitiu o seu conteúdo “, disse o príncipe Turki Al-Faisal, chefe dos serviços secretos e ex-embaixador em Washington.

Como Lindsey Williams tem documentado a partir de suas fontes dentro, a elite mundial estão tentando desesperadamente um engenheiro clima geopolítico que vai manter os preços elevados do petróleo. Caos e instabilidade na região é o coquetel perfeito para alcançar essa agenda. Ao manipular governos fracos e embrionárias, os globalistas também pode reconstruir a região em sua imagem, com a onda de revoltas para derrubar os chamados “estados párias” como Irã e consolidar a nova ordem mundial. O bilionário George Soros elitista apelou para que o Irã seja alvo de “mais sangrenta das revoluções”.

Os ultra-ricos não são afetados pelo impacto da alta dos alimentos e combustíveis, que realmente só denegrir a qualidade de vida dos pobres e da classe média. Na marcha em direção a uma “revolução pós-industrial” e uma “economia verde”, fontes de energia tradicionais devem ser mantidos em um prêmio com os preços altos e escassez artificial. Quanto mais controle sobre os campos de petróleo e, especificamente, quanto mais os globalistas pode reduzir produção de petróleo, o mais próximo da realidade a sua “revolução pós-industrial” se torna.

Analistas são praticamente unânimes em prever que qualquer revolta sustentada na Arábia Saudita iria enviar os preços do petróleo para além de US $ 200 e inviabilizar completamente qualquer noção de uma recuperação econômica global, que é precisamente o que a elite mundial quer. Ao permitir que somente o crescimento econômico anêmico na melhor das hipóteses e, simultaneamente, supervisionando a inflação incapacitante, o ***** crats pode conseguir seu sonho de eviscerar a prosperidade ea independência de uma classe média forte.

A instabilidade na Arábia Saudita só ainda que o objetivo final, não apressá-la, razão pela qual o complexo industrial-militar dos EUA vai estar esperando nas asas para explorar qualquer agitação assim como eles estão agora se preparando para fazer na Líbia.

FONTE

LEIA TAMBÉM: Assuntos Relacionados

Tags:  ,

Readers Comments (3)
  1. Zé Mário disse:

    Uma catástrofe pra cada dia…ufa!

    Dia 11 foi do terremoto/tsunami no japao

    Os árabes que marquem sua revolta pra outro dia…aff

  2. Reinaldo disse:

    O “Day of Rage” da Arabia Saudita foi um fracasso total.

  3. PORTELINHA disse:

    É inquestionável que a economia mundial sofrerá muito se houver grandes problemas na Arábia Saudita.
    Esperamos que o professor Olavo de Carvalho fale sobre isso… 





Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.

Receba nossas atualizações, é Grátis

Digite seu e-mail:

Clique no link em sua Caixa de Entrada ou Spam para confirmar a inscrição.
Categorias
.