Livro escrito 9 anos atrás fala sobre os “últimos seis meses” antes do reaparecimento do messias islâmico

Published on junho 14, 2012 by   ·   No Comments
OBS: ISSO AQUI NÃO É PROFECIA. E MUITOS MENOS ESTAMOS CONTANDO 6 MESES PARA NADA. O LIVRO DESSE TAL KAHLILI JÁ FOI ESCRITO HÁ 9 ANOS.

TUDO É MAIS UM CONTO ISLÂMICO MISTURADO COM OS FATOS DA ATUALIDADE, ISSO AQUI NÃO É PROFECIA

Fonte diz que os líderes esperam ataque que irá inaugurar a vinda do  ‘messias’

Por Reza Kahlili

Apesar da recente declaração por parte do Irã que não quer uma bomba nuclear e as declarações por funcionários do regime de  que eles estão dispostos a negociar a questão nuclear, as indicações de dentro do Irã é para um sinal maciço para uma  preparação para uma guerra total, como parte de seu destino.
Nove anos atrás,um braço da Guarda Revolucionária, a Defesa Santa, publicou um livro, “Os últimos seis meses,” no qual descreve as condições necessárias, nos últimos seis meses antes do reaparecimento do messias do passado islâmico. O livro foi distribuído a centenas de milhares de pessoas  e todos os Guardas, Basij e bases militares em todo o país.Xiitas do Islã acreditam que seu 12 º imã, Mahdi, reaparecerá no final dos tempos e matará a todos os infiéis, levantando a bandeira do Islã em todos os quatro cantos do mundo.

O livro adverte as forças militares que devem estar preparados para fazer suas funções durante os seis meses e que haverá muitos sinais para ajudar os fiéis a compreender a transição, que se concentrarão no Irã.

O livro, que conta com hadiths islâmicos pelo profeta Maomé e seus descendentes dos séculos atrás, descreve os  ataques de 11/09  e as invasões do Afeganistão e do Iraque como sinais de que o tempo está se esgotando. Mas também profetiza sinais muito mais significativos que lançaria o prazo de seis meses para o reaparecimento do Mahdi: um ataque à Síria e, em seguida, um ataque ao Irã.

Ambos os eventos estão se tornando  cada vez mais prováveis como a Síria, Bashar al-Assad continua a matar seu próprio povo e  o Irã continua sua busca por armas nucleares.

Mahdi só vai reaparecer, xiitas acreditam que, quando Israel for destruído e os EUA que já estão de joelhos, dois terços da população do mundo vai morrer em um combate nuclear, e com este caos e destruição engolindo aTerra, a “vinda” vai desdobrar.

Como revelado no documentário secreto iraniano “A Vinda está sobre nós”, acredita-se dentro do regime islâmico de que o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, é a figura histórica, tal como alegado em um hadith que se levantará contra os infiéis e passará a bandeira do Islã ao Imam Mahdi, o messias do passado islâmico.

Segundo uma fonte que serviu na inteligência de Guardas -  e  fugiu para um país na Europa – bilhões de dólares foram gastos com as forças militares para enfatizar essa ideologia muito da vinda, bem como  da preparação para uma guerra total.

Milhares de células terroristas que consistem nas mais leais são colocadas em todo o mundo, e eles acreditam que o Irã será um jogador chave na criação das condições para esta vinda.

O regime islâmico totalmente espera ser atacado, diz a fonte. Seus líderes acreditam que isso vai acontecer como previsto em séculos de idade das  hadiths e escrito no livro “Os últimos seis meses.” Contingências e  respostas para a  chamada de ataques simultâneos em Israel, Arábia Saudita e os Estados do Golfo, e atacar não só bases dos EUA na região, mas o território dos EUA.

O regime islâmico já domina a tecnologia nuclear e, atualmente, tem urânio enriquecido suficiente, verificado pela AIEA, para seis bombas nucleares. Ele também tem mísseis balísticos capazes de atingir todos os países nas capitais do Oriente Médio e muitos na Europa, mas também está trabalhando, com a ajuda da China e da Coréia do Norte, em mísseis balísticos intercontinentais.

Um documento da AIEA interno a partir de 2009 mostra que Khamenei, já em 1984, foi especulando sobre bombas nucleares, afirmando que, “Esta foi a única forma de garantir a própria essência da Revolução Islâmica a partir dos esquemas de seus inimigos, especialmente os Estados Unidos e Israel, e prepará-lo para o surgimento de Imam Mahdi. ”

A nossa maior preocupação é que o Irã provavelmente tem armas nucleares ao mesmo tempo em que trabalha para criar mais. Conforme relatado em outubro, agentes iranianos vasculharam as antigas repúblicas soviéticas depois da queda da União Soviética em 1991 em busca de bombas nucleares existentes  a venda, oferecendo centenas de milhões de dólares. Como verificado com fontes do Departamento de Estado, um antigo oficial da inteligência dos EUA e um general russo, os iranianos têm pelo menos duas viáveis ??ogivas nucleares.

A fonte de inteligência da Guarda “, disse que ele foi informado em instruções secretas, enquanto na Guarda que tinham duas bombas nucleares, embora ele não poderia atestar se elas eram viáveis. Mas o que ele verificou seguinte foi ainda mais terrível: o Irã tem bombas de nêutrons, graças a seu aliado a Coréia do Norte.

A bomba de nêutrons é uma arma nuclear tática inventada durante a Guerra Fria para matar pessoas com radiação de nêutrons, minimizando danos em edifícios.

“No entanto, uma ogiva de nêutrons é mais bem descrita como, e é chamado oficialmente, uma Warhead Radiação aprimorado porque ele produz grandes quantidades de todos os tipos de radiação – incluindo raios gama – que geram o efeito de pulso eletromagnético (EMP) em alta altitude”,  de acordo com o Dr. Peter Pry Vincent, diretor executivo da Força-Tarefa  Nacional e Sobre  Segurança Interna, que assessora o Congresso.”Então, se uma bomba de nêutrons, ou mais propriamente  a ERW, é detonada em altitudes elevadas, acima de 30 km, torna-se uma arma EMP reforçada, uma arma estratégica que poderia gerar um EMP poderoso, destruindo eletrônicos e levando ao colapso das infra-estruturas críticas que suportam a vidade milhões de pessoas com mais de vastas áreas geográficas “, Pry disse.

Conforme verificado pela AIEA, os guardas testaram mísseis balísticos a partir de navios e detonaram ogivas sobre a superfície da Terra. Esses testes têm um único propósito: criar um ataque EMP, quer por uma bomba nuclear ou de nêutrons. Como revelado no ano passado, a Guarda já armou seus navios de guerra com mísseis balísticos e  tem planos de implantação de navios de guerra no Oceano Atlântico.

Estudos mostram que um ataque bem sucedido de  EMP poderia destruir a energia elétrica, telecomunicações, transportes, bancos e finanças, comida e água em todo o território continental dos EUA.

A Comissão do Congresso sobre as EMP estima que, dado despreparo corrente dos EUA, um ano depois de um ataque da  EMP, cerca de dois terços da população dos EUA, 200 milhões de pessoas, teriam morrido devido ao colapso  por fome, doenças ou tumultos sociais.

Enquanto o Ocidente continua a negociar com os líderes do regime islâmico no Irã, mesmo aceitando o seu programa nuclear para “fins pacíficos”, uma coisa é preocupante a  falta: de  uma compreensão de sua ideologia.

Reza Kahlili é um pseudônimo de um ex-agente da CIA na Guarda Revolucionária do Irã e do autor do premiado livro, A Time to trair. Ele é umpesquisador sênior com EMPact América, um membro da Força-Tarefa sobre Nacional e Segurança Interna e ensina no Departamento dos EUA do Conjunto de Defesa Contra Training Academy (JCITA).http://www.wnd.com

FONTE

LEIA TAMBÉM: Assuntos Relacionados

Tags: 

Readers Comments (0)

Comments are closed.

Receba nossas atualizações, é Grátis

Digite seu e-mail:

Clique no link em sua Caixa de Entrada ou Spam para confirmar a inscrição.
.