Fraude nas urnas eletrônicas: Não confie nesta máquina

Published on setembro 19, 2010 by   ·   1 Comment

http://www.youtube.com/watch?v=-Y7YGjHRSWM
http://www.youtube.com/watch?v=KpCeZj0BksE
http://www.youtube.com/watch?v=sUFB007t7Bw

http://www.youtube.com/watch?v=dO5o6fObHYQ&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=dmVxrP3Pjiw&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=GR1mCXX0x30&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=TjaBMPptBXw&feature=related

Fraude nas pesquisas e nas urnas eletrônicas – As Eleições Midiáticas

Em esplêndido artigo publicado na edição de ontem da Folha de São Paulo, o cientista político José Augusto Guilhon Albuquerque (Entre o erro e a torcida) apontou com propriedade os erros elementares na metodologia de pesquisa do Datafolha, que levaram o instituto, na semana passada, a apresentar larga margem de vantagem de Dilma Rousseff sobre José Serra. O autor foi muito elegante e irônico ao escolher as palavras. Não sublinhou apenas o erro metodológico, mas a “torcida”. Eu digo: não é torcida, é propaganda da causa. É ação de má fé para com os brasileiros, tentando obstinada e deliberadamente enganar e conduzir os votos.

As pesquisas eleitorais no Brasil tornaram-se elemento importante na estratégia de campanha, transformando-se em agentes ativos do processo eleitoral como um todo, a começar pela definição dos apoios políticos, importantíssimos na reta final de campanha. Sem esses apoios regionais as candidaturas majoritárias têm muita dificuldade de falar com os eleitores distantes dos grandes centros. O eleitor isolado talvez nem esteja tão sujeito ao alarido provocado por elas, mas os cabos eleitorais, os caciques locais e, sobretudo, a mídia que gera notícia a partir de si mesma, em looping fabricado como um sonho replicando dentro de um sonho, libera grande energia contra a vontade soberana do eleitorado.

O que está senso feito é um gesto de engenharia de comunicação para manipular a consciência do público eleitor, de maneira deliberada e desonesta. Essa ação desleal e infame precisa ser denunciada não apenas porque acaba se tornando uma manipulação das eleições, mas porque retira da democracia a sua própria legitimidade. Chegamos ao estágio em que a vontade popular deixou de ser sujeito, soberana; quem manda agora na escolha dos governantes é o consórcio sórdido de sociólogos dos institutos e editores de jornais.

Por detrás de tudo o poder imenso da Presidência da República e seus faustosos recursos. E também a má índole dos que lá estão aboletados. Sua ânsia de se manter no poder não tem qualquer limite moral. Fazem o jogo do vale tudo. E os institutos, como o Datafolha, a troco de dinheiro e prestígio com o poder, são lenientes e coniventes com a pressão dos poderosos.

A edição de hoje da Folha de São Paulo anunciou uma vantagem massacrante de Dilma Rousseff sobre José Serra, apoiada em nova pesquisa da sua coligada, o Datafolha. É veraz? Não creio. Penso que está em processo um movimento de “abafa” midiático para definir, ainda no primeiro turno, as eleições em favor de Dilma Rousseff. Esse tipo de ação tem muito a ver com um golpe de estado “soft”, sem sangue, mas com a mesma eficácia de empolgar o poder de forma ilegítima e contra a vontade consciente do eleitorado, que acaba votando como zumbis.

Se as eleições fossem apuradas pelos pesquisadores do Datafolha Dilma Roussef estaria eleita no primeiro turno, com maioria qualificada.
Fonte: Nivaldo Cordeiro

A “metodologia”utilizada pelo IBOPE demonstra CLARAMENTE a estratégia para ANTECIPADAMENTE convencer o eleitor brasileiro de que, quando o resultado FRAUDULENTO que sair daquela bagaça eletrônica de quinta categoria for anunciado, todo mundo pensar que é aquilo mesmo.

Isto sem contar que há gente boba que “desanima”com as pesquisas e desiste de votar ou anula o voto ou, PIOR: vota em quem “está na frente”.

Sabendo de tudo isso, a caterva só quer saber de fazer entrevistas em municípios onde a prefeitura SEJA petralha/coligada, pois é de se supor que a população local SEJA mesmo a favor da candidata petista, já que esta população elegeu um prefeito petista ou coligado.

Vamo lá, DIVULGANDO (e por favor façam O MESMO):

- PERNAMBUCO:

Total de prefeituras do PSDB -18
Total de prefeituras do PT – 8

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 02
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 07

Total de cidades entrevistadas: 09
Total de entrevistas feitas: 112
Total de eleitores: 6.259.850

***********************************

- BAHIA:

Total de prefeituras do PSDB -26
Total de prefeituras do PT – 66

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 03
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 08

Total de cidades entrevistadas: 11
Total de entrevistas feitas: 168
Total de eleitores: 9.550.898

*************************************
- RIO GRANDE DO SUL:

Total de prefeituras do PSDB -19
Total de prefeituras do PT – 60

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: ZERO, NENHUMA
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 13

Total de cidades entrevistadas: 13
Total de entrevistas feitas: 154
Total de eleitores: 8.112.236

- MINAS GERAIS:

Total de prefeituras do PSDB -157
Total de prefeituras do PT – 109

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 03
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 15

Total de cidades entrevistadas: 18
Total de entrevistas feitas: 226
Total de eleitores: 14.522.090

**************************************

- CEARÁ:

Total de prefeituras do PSDB -54
Total de prefeituras do PT – 15

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: ZERO, NENHUMA
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 07

Total de cidades entrevistadas: 07
Total de entrevistas feitas: 98
Total de eleitores: 5.881.584

*****************************************

- RIO DE JANEIRO:

Total de prefeituras do PSDB -8
Total de prefeituras do PT – 9

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 01
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 13

Total de cidades entrevistadas: 14
Total de entrevistas feitas: 224
Total de eleitores: 11.589.763

****************************************

- SÃO PAULO:

Total de prefeituras do PSDB -205
Total de prefeituras do PT – 60

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 14
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 22

Total de cidades entrevistadas: 36
Total de entrevistas feitas: 574
Total de eleitores: 30.301.398

****************************************

****************************************

- RESUMO BRASIL PESQUISA IBOPE:

Total de prefeituras do PSDB -785
Total de prefeituras do PT – 547

Cidades do PSDB/COLIGADOS entrevistadas: 39 – TRINTA E NOVE
Cidades do PT/ COLIGADOS entrevistadas: 132 – CENTO E TRINTA E DUAS

Total de cidades entrevistadas: 173
Total de entrevistas feitas: 5.506
Total de eleitores: 134.080.517

******************************************

A FRAUDE que acontecerá nas urnas eletrônicas, aquelas bagacinhas de décima categoria, está sendo precedida pelas pesquisas FALSAS, para que quando ela ACONTECER, todo mundo SUPONHA que aquele é o resultado CORRETO e mais uma vez NINGUÉM FAÇA NADA!!!!!

FONTE

LEIA TAMBÉM: Assuntos Relacionados

Tags: 

Readers Comments (1)
  1. Aparício Fernando disse:

    Em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho. Antes das eleições de 2012 era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que hoje, dois meses após as eleições, você vai às ruas e os eleitores continuam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo para o eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor bate o pé afirmando que votou no outro. Curiosamente, é difícil encontrar alguém que confirme que votou na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos da internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. Esse triunvirato: Sérgio Cabral, Luiz Zveiter e Paulo Melo atenta contra a democracia. Todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia democrática. O fato é que não adianta espernear, pois o TSE, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas ‘caixas pretas’. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior.  Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno’ método de escrutínio, nem o Paraguai.





Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.

Receba nossas atualizações, é Grátis

Digite seu e-mail:

Clique no link em sua Caixa de Entrada ou Spam para confirmar a inscrição.
.
Categorias
Pesquisar
.
 
Receba Atualizações GRÁTIS - Digite seu e-mail e confirme em sua Caixa de Entrada ou Spam: